Estudantes da UFCG, organizados pelo DCE, ocupam reitoria por melhorias nas residências universitárias

Estudantes estão indignados com a situação da residência universitária

Estudantes estão indignados com a situação da residência universitária

          Nesta Quarta feira, 31 de julho de 2013, na UFCG, representantes do DCE – UFCG (Gestão Voz Ativa) e Estudantes que residem nas Residências Universitárias (RUN) da universidade, adentraram a reitoria exigindo explicações e soluções para os problemas que atualmente atingem as residências universitárias. A situação mais crítica é a da Residência no Bairro da Prata, que conta com pouco mais de 40 residentes e está, LITERALMENTE, caindo aos pedaços.

          Hoje a UFCG possui apenas 98 residentes no campus de Campina Grande e a falta de estrutura e aparato para esses estudantes, e tantos outros que terão a oportunidade de residir em alguma das residências, é grande!

Entre os pontos de reivindicação estão:

  • Melhor infraestrutura nas residências;
  • Melhor divisão para evitar quartos superlotados;
  • Fornecimento de Vale Transporte, visto que, diferentemente de outras universidades Brasil afora (ou mesmo a UFCG de Patos), os residentes não residem dentro da Universidade;
  • Locação de imóveis para transferir os residentes enquanto o Novo Prédio da Prata não é Inaugurado.

       O prazo dado pelo Pró Reitor da PRAC e o Reitor da UFCG foi de 30 dias para que os estudantes possam estar em novos apartamentos, e de 45 dias para que o Vale Transporte seja fornecido.

          Na manhã desta Quinta, 01 de Agosto, uma Comissão composta pelo DCE, PRAC E Residentes irão aos apartamentos para que então seja realizada uma Assembleia com os Estudantes da Residência da Prata anunciando a mudança (ou não) e permanência das mobilizações por melhores condições de assistência na UFCG.

Rafael Gonçalves é Coordenador-geral do CA de Psicologia e Secretário-Geral do DCE-UFCG

1004646_215037505320090_970904392_n 1098215_215037698653404_342585861_n 625408_215037688653405_794548494_n 644183_215037668653407_558796983_n

Anúncios

Os estudantes da UFCG escolheram: todos os nossos delegados com a tese REBELE-SE!

Imagem

Cartaz espalhado na universidade!

       No dia 11 de abril, aconteceram as eleições para delegados ao 53º Congresso da UNE na UFCG (Campus Campina Grande), estavam na disputa a Chapa 1 REBELE-SE – Oposição na UNE e a Chapa 2 – Bloco na Rua (representando a majoritária atual da UNE). Após grande mobilização de campanha da chapa 1, que compõe a direção do DCE-UFCG como Movimento Voz Ativa, chamando os estudantes para reconstruírem a União Nacional dos Estudantes, transformando-a em uma entidade rebelde e combativa que realmente represente os interesses estudantis, obtivemos uma vitória histórica.

          Ao final da apuração, o resultado foi o seguinte: REBELE-SE (Oposição de Esquerda) – 860 votos e Bloco na Rua – 31 votos. Os estudantes da UFCG mostraram que aqui não tem mais espaço para o governismo e nem para os oportunistas. Queremos continuar construindo um movimento estudantil combativo que luta por uma universidade pública cada vez mais popular e democrática.

      Os estudantes da UFCG viveram e continuam vivendo grandes mobilizações dentro da Universidade, desde as mobilizações contra a precarização da educação que precederam a greve das federais em 2012, as mobilizações que barraram a EBSERH (privatização do Hospital Universitário) e agora os estudantes querem a universalização do Restaurante Universitário, que é gratuito, mas não é para todos os estudantes. Vamos a Luta construir uma grande bancada no estado da Paraíba com destino a Goiânia, com estudantes dispostos a mudar a história da UNE, trazendo a entidade de volta para a Luta dos Estudantes!

Edísio Leite é Presidente do DCE-UFCG

Estudantes da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) barram EBSERH!

DCE convoca estudantes para lutar contra EBSERH

No dia 29 de outubro de 2012, os estudantes da UFCG, organizados pelo DCE, por vários DAs e por algumas federações e executivas de curso realizaram um ato histórico que conseguiu barrar a aprovação, no conselho universitário da instituição, da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). Foram 36 votos contrários a adoção da empresa na UFCG e apenas 4 votos favoráveis. A EBSERH (para entender melhor a EBSERH) está sendo discutida em diversas universidades federais neste momento, e em algumas já foi aprovada.
Essa é uma vitória importantíssima para os estudantes brasileiros. A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) não é a maior, nem a mais tradicional, nem a primeira no ranking das universidades brasileiras, mas nesta segunda-feira deu uma aula de defesa da universidade sempre pública, gratuita e de qualidade. Os estudantes da UFCG, juntamente com os professores e servidores da instituição, demonstraram qual o caminho para barrar a EBSERH. Com muita unidade entre os setores e disposição de luta dentro e fora dos conselhos das universidades.
Segundo Edísio Leite, presidente do DCE-UFCG: “é muito importante que os estudantes não se deixem render pela ameaça do governo de não conseguir atender as demanda dos HUs. Precisamos ir a luta para que seja prioridade o investimento em educação e saúde em nosso país. Para a copa do mundo tem dinheiro, e para saúde e educação não? Qual a prioridade desse governo?”
Abaixo seguem as fotos do ato que barrou a EBSERH.

Conselho Universitário tomado pelos estudantes!

Conselho Universitário tomado pelos estudantes!